quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Janeiro/2017: balanço mensal
Receitas e Despesas, Aportes, Carteira & Proventos

E lá vem o Carnaval!

Carnaval batendo à nossa porta e, antes que fique tarde demais, cá estamos para registrar nosso balanço de fechamento do mês de janeiro.

Já preparou sua fantasia pra este ano!? A mesma de sempre...

Como gostamos de encher os cofres do governo estadual logo cedo, optamos mais uma vez por pagar integralmente o IPVA e demais taxas relativas ao nosso carro já neste mês mas, ainda assim, conseguimos um aporte em linha com nossa média mensal até aqui. Considerando ainda a reaplicação do valor obtido com a venda de BBAS3 (não resistimos e saímos a R$31,77), pode-se dizer que foi um aporte excelente!

So, here we go!


Resumo do Mês

Receitas- receita total de R$21,5k em janeiro:
Janeiro/2017: Receitas

As receitas "ativas", decorrentes de nossas atividades principais, secundárias ou eventuais, corresponderam a 96,5% do total no mês. Embora a receita de trade obtida com a venda de BBAS3 tenha correspondido a 25,5% do total considerado "ativo", o efeito dela sobre a receita total não foi tão grande (em percentual), uma vez que se a desconsiderarmos, o total da renda ativa ficaria em 95,3%.

As receitas "passivas", por sua vez, foram maiores do que em dezembro por causa do pagamento do cupom de juros de nossos papéis NTNF-2025. Importante destacar que o valor de R$302,73 já contempla o recebimento líquido dos juros.

Desde que passamos a acompanhar os resultados desta forma, é a primeira vez que o total de renda passiva ultrapassa a marca de 3% da receita total. Aproximando nossa abordagem à maneira como o ótimo Frugal Simple apresenta, a renda passiva do mês cobriria quase 8% da despesa total. Se pra ele, cujo rendimento equivaleu a cerca de 25% das despesas "não está ruim, mas também não está bom", só podemos dizer que nossa caminhada ainda terá muitos e muitos passos!

E já que falamos na venda de BBAS3, a seguir detalhamos a receita obtida com operações de trade realizadas no mês de janeiro:
Janeiro/2017: Trade

A valorização levou o papel pra perto da máxima em muitos anos e não resistimos: saímos dessa operação, montada entre junho e setembro de 2016 com 76% a mais - não podemos reclamar! Lá na parte de aportes detalharemos, mas já adiantamos que pegamos o valor do "principal" e aplicamos em FII, enquanto o resultado total do trade foi pra mais risco ainda, comprando um papel que acreditamos ter potencial para nos alegrar novamente ao longo deste ano. Aguardemos!

Despesas- em linha com o esperado para janeiro, a despesa familiar ficou em R$9,6k, impactada principalmente pelo licenciamento do carro, pago integralmente neste mês.
Janeiro/2017: Despesas

Embora os gastos totais tenham sido semelhantes em dezembro e janeiro, no mês anterior a explicação se deveu às festividades de final de ano: compras de supermercado, presentes, roupas... O vilão da vez foi o carro, o que deve se repetir no fechamento de fevereiro por causa da revisão em concessionária (a última dentro da garantia...).

Estamos quase retomando as reformas do apê e  isso também deverá trazer impacto às despesas (e aos aportes, consequentemente). Nossa programação anual já previa isso e agora é finalizar o levantamento dos orçamentos e prosseguir com os trabalhos.


Aportes-

Aporte total de R$12,5k:
Janeiro/2017: Aportes

Já prevendo os futuros gastos com a continuação da reforma do nosso apê, direcionamos boa parte do aporte para o CDB, com o objetivo de ter o dinheiro mais à mão e tentar obter descontos nos preços a serem fechados nas contratações.

Na carteira de ações tivemos a saída de Banco do Brasil (BBAS3, em grande estilo!) e a entrada das Lojas Marisa (AMAR3). Como da outra vez em que trabalhamos com esta ação, trata-se de uma empresa que compramos (i) por afeição, pois gostamos do estilo, da qualidade e variedade dos produtos, (ii) por ainda acreditarmos numa eventual aquisição do grupo por outras ditas "maiores" no ramo (LREN3?) e (iii) porque mesmo numa eventual alta puramente especulativa, é possível que o papel volte para a casa dos R$9, o que nos traria ganhos de mais de 40%.

Claro que pode acontecer o contrário e o papel só apanhar daqui pra frente (hoje fechou a R$5,94 e nosso preço médio é R$6,32), mas achamos que é o tipo de risco que vale a pena correr. Em tempo: nossos relatos não têm a pretensão de indicar qualquer tipo de investimento para quem quer que seja, tratando-se apenas de descrever nossas próprias experiências na longa jornada rumo à Independência Financeira.

Na carteira de FII, mês de estreia para o Grand Plaza Shopping (ABCP11), um estabelecimento com o qual já tivemos contato pessoalmente por alguns anos no passado e que nos parece bastante atrativo. Pelo que estudamos, o yeld pago em fevereiro (referência: jan/17) costuma ser praticamente o dobro dos demais meses porque o shopping também fatura em dobro com os aluguéis de dezembro. De qualquer forma, pode ser uma boa oportunidade de fazer um trade nos próximos meses ou, na pior das hipóteses, segurar por um bom tempo e manter o rendimento semelhante ao da poupança.

Por fim, dobramos a posição em KNCR11 por causa dos bons rendimentos pagos nos últimos meses. Novas entradas dependerão de janelas de preço. Estamos de olho!


Carteira e Proventos-

Ao final de janeiro, a carteira "Nem Luxo Nem Lixo" ficou assim:
Janeiro/2017: Carteira e Proventos

Na última linha do quadro acima, a célula em azul mais escuro indica o total da carteira (medido pelo valor aportado) e também o valor médio aportado ao longo dos últimos 25 meses.


E a relação Aportes X Carteira ficou assim:


Até a próxima!
 

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Novembro e Dezembro/2016: balanço mensal
Receitas e Despesas, Aportes, Carteira & Proventos


Então é Natal! Ou quase...

Embora já estejamos quase chegando no Carnaval, não poderíamos deixar de registrar o balanço relativo aos meses de novembro de dezembro, período em que novamente conseguimos obter bons aportes, reforçando nossa carteira para entrar em 2017 com tudo!
Mal podemos esperar pra ouvir novamente a bela canção!

Decidimos não mais escrever a seção "destaques do período" neste tipo de postagem porque, pelo que foi possível observar dos comentários e mensagens que recebemos, a parte que mais interessa aos leitores é aquela do Resumo Mensal, que contém as informações financeiras propriamente ditas.

Na seção de destaques acabávamos abordando temas mais específicos, como custos com o carro, saúde ou moradia, por exemplo. Logo no começo do blog publicamos o texto "Despesas em foco: CARRO" (leia aqui!), inspirados em alguns colegas que já o tinham feito antes. Em novembro/16 o Pobre Japa publicou um estudo sobre o quanto havia gasto com o apartamento dele desde então (leia aqui!) e daí em diante decidimos abordar assuntos correlatos da mesma forma, em posts específicos pra isso (logo mais sai o do nosso apê, Japa!).

Assim, de forma bem mais direta, nossos posts de fechamento passarão a abordar diretamente o resumo patrimonial/financeiro, ainda agrupando as informações em Receitas e Despesas, Aportes, Carteira e Proventos.

Vamos ao que interessa!


Resumo do Bimestre

Receitas- receita total de R$24,1k em novembro e de R$18,8k em dezembro:
Novembro e Dezembro/2016: Receitas

As receitas "ativas", decorrentes de nossas atividades principais, secundárias ou eventuais, corresponderam a mais de 97% do total nos meses em assunto. Embora não tenhamos realizado grande operações na bolsa, o rendimento se manteve num nível maior em relação aos meses passados por causa de itens como 13º salário e restituição do IRPF, por exemplo.

As receitas "passivas", por sua vez, aumentaram nos dois últimos meses do ano, de certa maneira proporcionalmente aos aportes realizados nas carteiras de ações e fundos imobiliários. Todavia, comparando-se à receita global, os proventos recebidos ainda não atingiram a marca de 3%, chegando a 2,7% do total no mês de dezembro.

A seguir detalhamos a receita obtida com operações de trade realizadas no mês de novembro:
Novembro/2016: Trade (não houve operações do tipo em dezembro)

Despesas- em linha com o padrão esperado para cada mês, a despesa da família ficou em R$6,1k em novembro e em R$9,6k em dezembro.
Novembro e Dezembro/2016: Despesas

A elevação de cerca de R$3,5k de um mês para outro é explicada pelas varíaveis sensíveis às festividades de final de ano: compras de supermercado, presentes, roupas...


Aportes-

Mais dois ótimos meses em termos de aportes, totalizando R$27,7k em termos líquidos:

Novembro-
Novembro/2016: Aportes

Dezembro-
Dezembro/2016: Aportes

Carteira e Proventos-

Ao final de dezembro, a carteira "Nem Luxo Nem Lixo" ficou assim:
Novembro e Dezembro/2016: Carteira e Proventos

E a relação Aportes X Carteira ficou assim:

Ao todo, quase R$96k aportados na carteira!

Nós não tínhamos essa meta aberta, mas agora que temos o número, o objetivo é dobrar a meta.
Ok, "dobrar" os aportes é tarefa complicada. Que tal aumentar inflação de 2016 + 20%!? Deal!


Pra frente!